A Tomografia Computadorizada (TC) é um exame de imagem amplamente utilizado na prática médica para obter imagens detalhadas do interior do corpo humano. Para isso, a TC utiliza a tecnologia de raios-X para criar cortes transversais detalhados do corpo, que podem, ainda, ser combinados e integrados para gerar imagens tridimensionais, proporcionando ao médico uma visão clara das estruturas internas.

Principais indicações da tomografia computadorizada

São inúmeras as situações clínicas em que a Tomografia Computadorizada é indicada, e vão desde a avaliação de traumas até o diagnóstico e acompanhamento de uma infinidade de doenças crônicas ou agudas. Assim, as principais indicações da TC são:

  • Trauma de alta energia;
  • AVC;
  • Investigação de massas e tumores;
  • Rastreio de algumas doenças, como câncer de pulmão em tabagistas de longa data;
  • Identificação e localização de cálculos urinários;
  • Diagnóstico de doenças abdominais agudas, como apendicite, diverticulite e obstruções.

Além disso, a Tomografia Computadorizada tem bastante valor para a programação cirúrgica, podendo ser realizada às vésperas de um procedimento para que o cirurgião compreenda em detalhes a anatomia interna e consiga prever os passos a serem realizados durante o procedimento e reduzir os riscos de complicações.

Como o exame de Tomografia Computadorizada é realizado?

Para realizar a Tomografia Computadorizada o paciente é posicionado em uma mesa de exame, que desliza para dentro de um equipamento tubular que emite raios-X e capta imagens de diferentes ângulos, as quais são enviadas a um computador que processa essas informações e cria as imagens finais. Assim, para garantir um bom resultado é fundamental que o paciente permaneça imóvel durante todo o tempo.

É importante lembrar, também, que em algumas situações a Tomografia Computadorizada deve ser feita com contraste, uma substância injetável que ajuda a delinear melhor algumas estruturas anatômicas e a identificar lesões em vasos ou vísceras quando há extravasamento nas imagens. Porém, esse contraste é quase sempre composto por iodo, portanto pessoas que sabidamente têm alguma alergia a essa substância devem informar a equipe médica para evitar complicações.

Tipos de Tomografia Computadorizada

Por ser um exame de imagem que permite avaliar em detalhes os principais órgãos e diagnosticar uma grande variedade de lesões, a TC se tornou um dos principais exames solicitados tanto nos serviços de urgência e emergência quanto por profissionais que buscam respostas para as mais diversas condições clínicas de seus pacientes.

Assim, por permitir avaliar quase todo o corpo humano, a Tomografia Computadorizada pode ser solicitada e realizada conforme as regiões anatômicas a serem estudadas.

  • Tomografia de Abdome 

A TC de abdome permite avaliar fígado, rins, pâncreas, intestino, baço e os vasos que percorrem essa região do corpo, como a aorta abdominal e seus ramos.

  • Tomografia de Pelve  

A TC de pelve é bastante usada para avaliação de trauma e para estudo ambulatorial de condições que acometem a bexiga, próstata, útero e seus anexos.

  • Tomografia de Coluna

Através da TC de coluna vertebral (cervical, torácica, lombar ou sacra) é possível identificar lesões que costumam gerar quadros bastante dolorosos para os pacientes, como hérnia de disco e compressão de nervos.

  • Tomografia de Tórax

A TC de tórax tem importante valor para o diagnóstico e acompanhamento de doenças pulmonares e cardiovasculares, especialmente em diagnósticos crônicos. 

  • Tomografia de Crânio

Através da TC de crânio  é possível tanto diagnosticar problemas encefálicos agudos, como AVC hemorrágico e outros sangramentos, quanto crônicos, como vasculopatias, atrofia e outras condições.

Prepare-se para o exame de Tomografia Computadorizada

Para garantir a eficácia do exame, é importante seguir algumas orientações prévias, como:

  • Retirar itens metálicos do corpo, pois podem interferir nas imagens;
  • Informar o profissional sobre alergia a iodo ou contraste, e condições renais pré-existentes;
  • Checar a necessidade de fazer jejum para obter resultados mais precisos;
  • Atentar-se às contraindicações do exame, como a gravidez e condições de saúde relevantes